Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vida Extra

Aventuras e desventuras no universo dos videojogos.

Vida Extra

Aventuras e desventuras no universo dos videojogos.

O jogo de Xadrez para quem não gosta de Xadrez

O Xadrez é considerado por muitos como o derradeiro jogo de tabuleiro. Pelo menos no mundo ocidental, já que no oriente esse epíteto irá provavelmente para o Go. Mas é sem dúvida consensual que é um jogo riquíssimo, que estimula o pensamento estratégico e a capacidade de antevisão e planeamento. Um jogo de infinitas combinações, que pode ser jogado repetidamente ao longo de toda uma vida.

 

Por outro lado, também será considerado por muitos como "uma seca". Ou então simplesmente difícil e com um longo caminho para o conseguir dominar. E há um fundo de verdade nisto.

 

Ícone Really Bad Chess

 

Dominar o Xadrez exige prática e dedicação. Há um sem número de estratégias e técnicas, básicas e avançadas, que qualquer mestre conhece e utiliza sem esforço, mas que estão completamente fora do alcance de um iniciado e demoram tempo a aprender. Jogar ocasionalmente com um mestre significa, invariavelmente, perder.

 

Como tornar o Xadrez mais apelativo para quem apenas quer jogá-lo ocasionalmente? Zach Gage, um criador de videojogos, teve uma ideia que remove essa barreira: jogar Xadrez com peças "ao calhas".

 

Imagem de Really Bad Chess

 

Um jogo de Xadrez Muito Mau.

 

É esse o nome do jogo que Gage lançou recentemente na App Store. Really Bad Chess é um jogo simples, com um tabuleiro de Xadrez normal e as regras habituais de movimentação das peças. Mas as peças com que cada jogador começa a partida são aleatórias.

 

Pode parecer uma variante sem nexo mas a verdade é que, enquanto pessoa que não domina de todo o Xadrez, ao experimentar o Really Bad Chess fiquei viciado.

 

Como as peças iniciais são aleatórias cada nova partida é radicalmente diferente de todas as outras. Logo o primeiro movimento exige uma análise completa do tabuleiro, mas esta cautela é rapidamente substituída pela necessidade de experimentação e agressividade das jogadas. Cada partida é uma descoberta.

 

Imaggem de Really Bad Chess

 

O jogo de Gage faz um excelente trabalho de introdução ao jogo sem ter nenhum tipo de explicação. Toca-se numa peça e os movimentos possíveis são mostrados no ecrã. Basta isso.

 

Depois o nível de dificuldade adapta-se automaticamente ao desempenho do jogador, tornando-se mais difícil para quem vai ganhando e mais fácil para quem perde. Mas o nível de dificuldade não é definido pela capacidade da inteligência artificial do jogo. O que muda é a qualidade das peças com que se começa. Um jogador com menos sucesso vai iniciar as partidas com peças mais fortes que as da inteligência artificial. À medida que melhora vai passando a receber peças mais fracas que as do adversário virtual. E isto também contribui para o sentido de novidade e descoberta desta variante do Xadrez.

 

Really Bad Chess já está disponível na App Store e recomendo-o a todos os que não gostam de Xadrez. E aos que gostam, recomendo também.

publicado às 19:13

8 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.