Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Vida Extra

Aventuras e desventuras no universo dos videojogos.

Vida Extra

Aventuras e desventuras no universo dos videojogos.

Jogos para experimentar à borla no fim de semana

É uma tendência recente, embora não seja novidade. Há cada vez mais editoras a deixar os utilizadores descarregar um jogo completo e jogá-lo gratuitamente durante algumas horas ou um certo número de níveis.

 

Imagem de Watch Dogs 2

 

Por exemplo, se tiverem uma PlayStation 4 poderão descarregar o jogo Watch Dogs 2, da Ubisoft, e jogar durante 3 horas. Quando o tempo se esgotar, se tiverem gostado, basta comprar o jogo na loja online e continuar a jogar.

 

 

Mas Watch Dogs 2 não é o único atualmente disponível. Também podem descarregar uma versão de avaliação de Nioh, o mais recente jogo da Team Ninja, que só é lançado oficialmente em fevereiro. No caso de Nioh poderão guardar os bónus e progresso que fizerem na versão de avaliação e usá-los depois no jogo completo.

 

 

E ainda recentemente tivemos outros exemplos, com jogos como Overwatch e o mais recente Call of Duty: Infinite Warfare.

 

E isso não são "demos"?

 

Não exatamente. Mas já que falamos no assunto, as demonstrações de jogos que em tempos eram um dado adquirido têm sido cada vez mais escassas. O argumento é, tipicamente, que criar jogos é um processo cada vez mais trabalhoso e demorado e que estar a criar uma "demo" vai ocupar tempo e recursos preciosos. Só que os videojogos são caros e comprar um jogo sem o experimentar primeiro é pedir muita confiança ao jogador.

 

Não sei se estas versões vêm ocupar esse espaço, mas na verdade fazem-me lembrar um modelo antigo e de grande sucesso nos videojogos: o shareware.

 

Joga primeiro, paga depois

 

Na década de 80, e até meados da década de 90, a internet era lenta e acessível a poucas pessoas, geralmente empresas ou instituições como universidades. O software era vendido nas lojas em formato de disquete (mais conhecidas como "o ícone de gravar" pelas gerações mais novas). E a pirataria consistia maioritariamente em copiar disquetes e não em "sacar da net".

 

Mas alguns criadores de software independentes tiveram a ideia de distribuir os seus programas e jogos gratuitamente. Davam acesso a uma parte, por exemplo ao primeiro capítulo do jogo, e se o utilizador gostasse podia enviar um pagamento aos criadores e receber um código para desbloquear o jogo completo. A quantidade de conteúdo oferecida era substancial e "copiem à vontade" era a mensagem: partilhar com os amigos só trazia vantagens para os criadores dos jogos em shareware.

 

E o sistema funcionou bem, ajudando ao crescimento de algumas das maiores produtoras de videojogos da atualidade, como a Epic ou a id Software.

 

Recordações à parte, o que interessa é que há jogos à borla para experimentarem no fim de semana! O Watch Dogs 2 até podem jogar desde já. Divirtam-se!

publicado às 09:53

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.