Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vida Extra

Aventuras e desventuras no universo dos videojogos.

Vida Extra

Aventuras e desventuras no universo dos videojogos.

Internados por causa dos videojogos

É a manchete principal da edição de hoje do Jornal de Notícias: Menores internados por causa do vício dos videojogos. No corpo da notícia seguem-se descrições aflitivas de jogadores que pura e simplesmente não dormem e de "viciados que se privam de ir à casa de banho durante 20 horas".

 

Capa do Jornal de Notícias de 10/2/2017

 

"O problema já atingiu tamanha proporção que o Serviço Nacional de Saúde já procura dar-lhe resposta", diz o jornal. Qual é então a real dimensão deste flagelo?

 

20 jovens internados em 7 anos.

 

Leram bem. Não são 20 mil jovens... não são 20 por mês... nem sequer são 20 por ano. Como termo de comparação muito conservador, a Lisboa Games Week teve cerca de 50.000 visitantes no ano passado. 20 pessoas são 0,04% desse já pequeno subgrupo de fãs de videojogos em Portugal.

 

Ainda assim, um problema de saúde é um problema de saúde. Por muito poucos que possam ser os casos de um particular padecimento, quem dele sofre deve ser acompanhado e tratado. Este problema é real. Apenas não me parece um caso de dimensão e gravidade suficiente para fazer manchete de um jornal.

 

Vejamos: mais grave é o vício (ou hábito) entre os jovens das apostas a dinheiro no jogo Placard, da Santa Casa da Misericórdia, que até tem uma "Escola de Apostas". O mesmo que ainda esta semana levantou suspeitas de manipulação de resultados.

 

Mas sobretudo - e este é o principal ponto a reter - nestes casos de vício patológico os videojogos não são a causa do problema: são um sintoma. Um sintoma que algo de mal se passa com a vida social, familiar ou mental dos jovens afetados. Os videojogos são um refúgio e a sua componente online um escape a problemas reais e mais profundos.

 

Por isso assusta-me a ideia de clínicas para tratar viciados em videojogos. Porque se o foco do "tratamento" são os videojogos, então estão a passar completamente ao lado do problema e não estão a resolver nada.

 

publicado às 10:40

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.