Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vida Extra

Aventuras e desventuras no universo dos videojogos.

Vida Extra

Aventuras e desventuras no universo dos videojogos.

Foge, Mário! Foge!

Super Mario chegou aos telemóveis. Ou pelo menos aos iPhones e iPads. É o primeiro jogo da Nintendo para uma plataforma que não é da Nintendo (lembrem-se que Pokémon Go não foi desenvolvido pela "Big N").

 

Logotipo Super Mario Run

 

Os jogos da Nintendo costumam roçar a perfeição, mas é diferente desenvolver um jogo para uma consola e desenvolver um jogo para telemóveis, sobretudo considerando a quantidade gigantesca de jogos que já existem, muitos deles bastante bons. Ainda assim, as expetativas estavam ao rubro.

 

E afinal qual é o nível de qualidade de Super Mario Run?

 

Bem... Não é mau... É bonzito. Só que, se estamos a falar de um jogo Nintendo com uma das personagens de videojogos mais (re)conhecidas do planeta, "bonzito" não chega.

 

E "bonzito" não justifica o preço de 9,99€. Super Mario Run é muito caro para um jogo mobile. Até há umas singularidades muito mais caras, mas um jogo mais premium na App Store costuma andar pelos 5€. O GTA San Andreas, um jogo completo de consola, custa 6,99€. San Andreas tem horas e horas de ação. Super Mario Run tem 24 pequenos níveis. Há jogadores e jornalistas a queixarem-se que o terminaram em 1 hora.

 

Mas é divertido!

 

Super Mario Run, joga-se bem. É uma excelente adaptação dos jogos clássicos de Super Mario para smartphones. Joga-se com um único dedo e os níveis dão para explorar algumas vezes, até se descobrir todos os recantos e apanhar todas as moedas. Depois ainda tem um modo de competição, em que jogamos os níveis em simultâneo com as repetições de outros jogadores (uma espécie de duelos, sem que os dois jogadores tenham de estar a jogar ao mesmo tempo), e um modo de construção, onde usamos as moedas conquistadas nos níveis para criar edifícios e desbloquear personagens. Mas no fundo continuamos a jogar os mesmos 24 níveis.

 

Depois há as partes más.

 

Para se jogar Super Mario Run é preciso estar ligado à internet. Perderam e ligação porque passaram num túnel? Acabou o jogo. Foi precisamente o que me aconteceu: estava divertido a jogar Super Mario Run e tive de ir jogar outra coisa. Já não voltei.

 

Apesar das várias justificações da Nintendo para a necessidade de estar sempre online, a verdade é que é indefensável... sobretudo se estão a pedir quase 10€ pelo jogo.

 

Pessoalmente, continuo "agarrado" ao Leap Day: um jogo algo semelhante a este Super Mario Run, sobre o qual já escrevi há tempos. Leap Day é gratuito. Tem mais de 200 níveis e um nível novo todos os dias.

 

Então é uma desgraça para a Nintendo?

 

Nem por sombras! Super Mario Run chegou em poucas horas ao primeiro lugar do top de aplicações com mais receita da App Store em vários países. Está a vender muitíssimo bem. Mas há o risco de este volume de vendas se dever apenas aos primeiros utilizadores: aqueles mais fãs e com mais apetência para comprar o jogo. Vamos ver como as vendas evoluem nas próximas semanas. Os investidores, esses, estão desconfiados. As ações da Nintendo baixaram 5% com o lançamento de Super Mario Run.

 

Joguem-no de graça!

 

Não se fiquem pela minha opinião. Apesar do preço elevado, podem descarregar o Super Mario Run gratuitamente e jogar os primeiros 3 níveis. E pelo menos isso vale a pena!

publicado às 17:34

3 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.